sábado, 20 de fevereiro de 2016

Happy! Raios te partam Beto!

Reciclagem!
Reflexão de 6/09/2014!

A maratona do ponto de vista de um atleta de baixa competição!
Happy!
 (Raios te partam Beto)
Vamos lá a ver se a gente se entende. Então, eu consigo ser extremamente feliz em Sevilha, e o Sevilha F.C. consegue fazer-me extremamente infeliz em Turim! Mas como é que é possível que deixem o homem defender os penaltis no meio da grande área, (raios te partam Beto) ou então temos cinco árbitros com falta de vista.
A maratona de Sevilha (23 de Fevereiro 2014) foi preparada com todos os pormenores, falhei poucos treinos do plano e o facto de não haver festas de Verão no Inverno ajudou bastante.
Raramente tenho o hábito de adoecer, em primeiro lugar porque acho aborrecido estar doente e depois a pessoa não se sente bem. Tem febre, dores no corpo, náuseas, vómitos, diarreia, cefaleias, muco, mais muco a pingar, etc. Se alguém gosta de estar doente, eu cá não sou desses. Então não é que na semana que antecedeu a maratona de Sevilha adoeci. Eram febres a roçar os três dígitos, pronto, lá vão pensar que são coisas com um certo e determinado rigor científico. Febres altas, muito altas mesmo. Quase a chegar aos 100º (raios te partam Beto).

No último Domingo antes da prova saio para fazer um treino de 16 Kms (o meu preferido), e em vez de voltar no km 8, volto ao km 7,5, porque entre o frio, o bater dos dentes e a febre não arrisquei mais aqueles 500 metros. Muito difícil regressar a casa. Durante o resto da semana zero metros de corrida. Era a maratona a querer nascer torta.
Dezenas de litros de mel, alguns Nimed, mais uns litros de mel. Pois eu não faço só planos de corrida, também faço prescrição médica alternativa á base de mel. Tenho que deixar uma palavra de agradecimento às abelhas, tantas vezes descriminadas, porque são verdadeiras operárias que nem sempre são tratadas como merecem!

Produzem um néctar simplesmente fabuloso (raios te partam Beto)!
No Sábado, véspera da corrida já em terras de nuestros hermanos  o derradeiro treino/teste de 6 kms que faço sempre no dia antes das provas. Num parque perto do hotel com várias  zonas verdes e excelentes “pistas” para a prática do atletismo. Lembro-me de durante o treino comparar o ar que me passava pela garganta a facas afiadas, tirando isso tudo bem.
Nessa altura o pessoal que me acompanhou, a Sandra, o Eduardo, a Bárbara, o meu irmão Eduardo, a Lena, o Rodrigo, a Susana e o Ricardo (este luxo de apoiantes) estavam a comprovar o sabor da cerveja espanhola. Os miúdos só beberam uma caneca, tinham que levar os carros. De um deles saltou a pergunta: "Então e o treino?", "O treino foi 5 estrelas" respondi, consigo fingir tão bem (raios te partam Beto)!
Foi difícil encontrar restaurante para o jantar, eles têm a mania de se alimentarem com as tapas. Uma refeição com base nos hidratos de carbono só em Itália. Bife de vaca com batatas fritas e Red Wine! Vimos milhares de pessoas nas ruas à noite, só porque sim, não gostam de estar em casa!
Novamente febre durante a noite. Seis horas da manhã começa a preparação da prova. A alimentação, a hidratação e restantes equipamentos. Adivinhem quem é que não teve direito ao pequeno-almoço no hotel? Epá, o meu irmão é que não foi! Antes do pequeno-almoço deles o meu irmão e o Ricardo levaram-me até perto do início da prova. E pronto ia começar a aventura.
No período do aquecimento já no sítio da partida em vez de me focar na semana que andei adoentado, só conseguia pensar: "Eu cumpri o plano na íntegra e a preparação tem que estar no corpo. O treino vai compensar. Tem que dar certo".
A prova começou com temperaturas muito baixas, 4º/5º e acabou com esplendorosos 20º, deixei o corta-vento na partida e combinei comigo deixar o gorro e as luvas no decorrer do percurso assim que começassem a incomodar, mas não fui capaz, tinham feito comigo centenas de kms de treino!
Prendi no elástico dos calções e cortaram a meta comigo, isto só para se ver o que se consegue dar importância durante uma maratona.
Quis começar torto mas saiu mais direito do poderia imaginar. O plano de treinos apontava para 3h10m. Mas foram 3h04m58seg!

Não vou pormenorizar a prova porque seria muita letra, mas deixo só algumas curiosidades.
Um reparo negativo para a organização, porque a partir de meio da prova começaram a fazer os abastecimentos com copos. Em esforço já não é fácil beber com as garrafas quanto mais com copos. O meu ombro esquerdo bebeu tanto como a minha garganta!
Um aspecto muito positivo são as pessoas que vão para a rua apoiar a nossa passagem. Como os dorsais são personalizados, eu ouvi centenas de vezes. “ Venga Luis”, “ Venga Campeon”.
 E já agora uma parte mais técnica. A diferença entre as duas partes da prova (duas meias-maratonas), foi de 18 segundos. A segunda foi 18 segundos mais rápida, significa uma excelente divisão de esforço ao longo da prova. Vou deixar o resumo do Garmin, pra quem quiser ver pormenores "Correu bem, muito bem" (raios te partam Beto).
 Tive o privilégio de ter os tais acompanhantes no interior do estádio perto da chegada, mesmo á campeão!
Em relação aos treinos vai de vento em popa. O teste da meia-maratona deu 1:26:49m. falta um teste de 30kms e outro de 10Kms.
Dica do atleta:
Em Sevilha têm um provérbio que é. “ Em Sevilha, sê sevilhano”. Mas as meninas se forem correr a Sevilha não corram com aquelas saias. Aquilo sempre deve dar algum calor e não deve ajudar nada na corrida.
Reflexão técnica/científica:
Parafraseando Alexandre Afonso (Antena1). “O futebol é a coisa mais importante das coisas menos importantes”. Totalmente de acordo.
É altura de dar os parabéns ao Beto e ao Sevilha FC pela vitória na liga Europa.
Então e eu trocava a minha Maratona de Sevilha pela vitória do Benfica na Liga Europa?
A fazer contas ao tempo que comecei com a brincadeira da corrida (três anos na altura de Sevilha), só eu sei o que senti ao cortar a meta com aquele tempo!
É claro que não trocava, para o Benfica era a Liga Europa. Para mim foi como ganhar a Champions! Antes de correr não me imaginava a escrever isto, essa é que é essa!

Ora vamos lá ao "Plus"!
Corrida, a mudar mentalidades desde 2011!
Tempos houve que o futebol era a coisa mais importante das coisas menos importantes!
Mas as corridas fizeram o seu caminho!
Gosto imenso de futebol, do Benfica, mas a corrida trouxe um novo paradigma!
Vibro bastante com as vitórias do Benfica, mas comparado com o cortar a meta de uma maratona com os objectivos cumpridos!
Nem consigo começar a escrever para comparar!
Boas corridas!

2 comentários:

  1. Eu sabia ... tinhas que ter algum defeito ... e este é dos grandes :P

    ResponderEliminar
  2. Gosto de correr, então e agora!!!
    Forte abraço!

    ResponderEliminar